Rss Feed
  1. Atenção Jornalistas! Eles estão na sua prateleira?

    terça-feira, 26 de abril de 2011

    Pesquisando em alguns sites e atendendo a sugestão de professores da UFRN. Fiz uma lista com os 10 livros que um jornalista ,ou um futuro jornalista, não pode deixar de ler. Esses livros abordam de questões técnicas, relatos históricos a experiências de profissionais de destaque, como o jornalista Caco Barcelos e Eliane Brum. Espero que gostem!! 


    A Sangue Frio, Truman Capote
    Com o objetivo de fazer uma reportagem sobre o assassinato do casal Clutter e seus dois filhos, ocorrido em 1959 na cidade de Holcomb, nos Kansas, Estados Unidos, Truman Capote passou mais de um ano na região, entrevistando os moradores e investigando as circuntâncias do crime. Sem gravador ou bloco de notas, munido apenas de sua prodigiosa memória e de um talento excepcional para observar detalhes, escrafunchar informações e, sobretudo, contar uma boa história, Capote produziu um clássico do jornalista literário.


    Comprar o Livro


    O Olho da Rua, Eliane Brum
    Se as histórias contadas nesse livro fossem ficção, o leitor pensava que autor exagerou. Seriam surpreedende demais. Essa é a delícia da literatura da vida real feita por Eliane Brum, uma repórter que se especializou em descobrir ângulos inusitados e beleza na brutalidade cotidiana, sem perder a palavra exata e o rigor da melhor tradição do jornalismo.


    Comprar o Livro 



    Chatô, o Rei do Brasil; Fernando Morais.
    A história da vida vertiginosa de um dos brasileiros mais poderosos e controvertidos deste século. Dono de um império de quase cem jornais, revistas, estações de rádio e televisão - os Diários Associados - e fundador do MASP, Assis Chateaubriand, ou apenas Chatô, sempre atuou na política, nos negócios e nas artes como se fosse um cidadão acima do bem e do mal. Mais temido do que amado, sua complexa e muitas vezes divertida trajetória está associada de modo indissolúvel à vida cultural e política do país entre as décadas de 1910 e 1960, magistralmente recriada neste Chatô, o rei do Brasil.


    Compre o Livro



    O que é Jornalismo? Clovis Rossi.
    Jornalismo, independentemente de qualquer definição acadêmica, é uma fascinante batalha pela conquista das mentes e corações de seus alvos: leitores, telespectadores ou ouvintes. Uma batalha geralmente sutil e que usa uma arma de aparência extremamente inofensiva: a palavra acrescida, no caso da televisão, de imagens. Entrar no universo do jornalismo significa ver essa batalha por dentro, desvendar o mito da objetividade, saber quais são as fontes, discutir a liberdade de imprensa no Brasil.

     Compre o Livro


    O que É ser Jornalista? Ricardo Noblat 
    A série "O que é Ser" é destinada, principalmente ao leitor em idade de definição profissional. "O Que é Ser Jornalista", apresenta relatos com as principais dúvidas sobre a profissão de jornalista, os grandes desafios já enfrentados, os problemas do dia-a-dia, os atributos que consideram mais valiosos para seu desempenho e tantos outros aspectos importantes dessa profissão. Pois, segundo o autor, o jornalista veio ao mundo para correr atrás de notícias e oferecê-las ao estimado público da melhor maneira possível. Com precisão, clareza e honestidade. 

     

    Minha Razão de Viver,Samuel Wainer.

    Samuel Wainer, o maior jornalista político do Brasil, conta tudo sobre a sua trajetória na imprensa brasileira neste livro. "Minha Razão de Viver", mais do que um livro, é um documento histórico que revela detalhes dos meandros do poder, desde Getúlio Vargas e o Estado Novo até o golpe de 1964.

    Compre o Livro 

    Cem Ano de Solidão, Gabriel Garcia Márquez. Com nova tradução e projeto gráfico, o livro mais importante da obra de Gabriel García Márquez, vencedor do prêmio Nobel de literatura em 1982 é relançado. O autor narra a incrível história da família Buendía, uma estirpe de solitários que habitam a mítica aldeia de Macondo. A narrativa desenvolve-se em torno de todos os membros dessa família, com a particularidade de que todas as gerações foram acompanhadas por Úrsula, uma personagem centenária e uma matriarca das mais conhecidas da história da literatura latino-americana.

    O Reino do Poeder, Gay Talese. The New York Times, o jornal mais influente do mundo, durante boa parte do século XX exerceu efetivamente o ´quarto poder´ nos Estados Unidos. Como acontece em toda grande instituição, o interior do The New York Times abrigou lutas e batalhas pelo poder, numa guerra traduzida em conflitos de personalidade, manipulações, choques de interesses, alianças táticas, vitórias exultantes e decepções profundas. A história desse grande jornal é apresentada aqui pelo editor e ensaísta Gay Talese, um dos expoentes do ´novo jornalismo´ - gênero que combina as técnicas descritivas do romance com o realismo da não-ficção. Talese expõe a filosofia e os princípios editoriais do Times, descreve as mudanças que o jornal sofreu ao longo de mais de um século de existência, identifica suas contradições, analisa a atuação de suas figuras-chave, destaca suas relações (às vezes incestuosas) com o poder político e também reconstitui reportagens de impacto. Nesses tempos em que não sabemos se são as pessoas que fazem as notícias ou se são as notícias que fazem as pessoas, este clássico da história do jornalismo ergue diante de nós o reino da imprensa, com seus senhores feudais, seus cavaleiros andantes e seus usos variados do poder de publicar.


    O Senhor Embaixador, Erico Verissímo.Primeiro livro de Erico Verissimo após a consagrada trilogia "O tempo e o vento", o romance "O Senhor Embaixador" é um retrato crítico e mordaz dos problemas políticos que assolam a América Latina. Concebido sob o impacto da Revolução Cubana e publicado um ano após o golpe de 1964, o livro foi um marco da resistência do escritor gaúcho.

    Rota 66, Caco Barcelos.´Rota 66´ é um livro já consagrado pelo público e pela crítica, onde o autor desmonta a intricada rede que forma o ´esquadrão da morte oficial´ montado em São Paulo. Resultado de uma investigação meticulosa e audaciosa, a obra foi escrita por Caco Barcelos, que é correspondente internacional da Rede Globo e considerado um dos jornalistas de maior prestígio dentro da emissora, pela audiência conseguida por suas reportagens.

    SITES:

    |


  2. 2 comentários:

    1. Poxa... tenho só dois desses daí!!! CORRER PARA A LIVRARIA! Valeu as indicações, Thalita!! :D Beijo!

    2. Leonardo Erys disse...

      Muito massa hein! Muito boa a seleção! Só senti falta do "A arte de fazer um jornal diário" de Noblat.