Rss Feed
  1. poucas palavras-

    quinta-feira, 12 de novembro de 2009

    ...descobri que uma amiga ama as frases... De todos os tipos, mas em sua maioria as de amor... Todos os dias ela busca uma frase para gravar... Pensei “nossa que tarefa difícil... todos os dias uma frase diferente...”.

    Mas também vi como é incrível, que em uma pequena junção de palavras muitas coisas podem ser ditas..não é necessário total coesão,formalidade,ou um assunto explicito...ao ler uma frase a entendemos quando compreendemos o sentimento de quem a escreveu,independente de qualquer coisa!

    -Frases.

    “As palavras de amizade e conforto podem ser curtas e sucintas, mas o seu eco é infindável.

    Madre Teresa de Calcutá

    “Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro”.

    Clarice Lispector

    “Se você sabe explicar o que sente, não ama, pois o amor foge de todas as explicações possíveis.”

    Carlos Drummond de Andrade

    “Não levante a espada sobre a cabeça de quem te pediu perdão.

    Machado de Assis

    “Às vezes, a única coisa verdadeira num jornal é a data.”

    Luis Fernando Veríssimo

    “Deve-se temer mais o amor de uma mulher, do que o ódio de um homem.

    Sócrates

    |


  2. Sinceridade...uma virtude!

    sexta-feira, 30 de outubro de 2009

    Mariazinha descreva qualidades de sua melhor amiga...

    -“Ah! Ela é legal, simpática, SINCERA, amiga...”.

    Maria descreve seu homem ideal...

    -“Ele deve ser, bonito, SINCERO, companheiro, bonito...”.

    (Mariazinha briga com a melhor amiga...)

    -Mariazinha:- Amiga, o que você acha do “meu” homem ideal?

    -Melhor Amiga:- Ah!Ele é legal...

    -Mariazinha:- vai amiga, diz o que você acha dele, de verdade!

    -Melhor Amiga “sincera responde”:- Bom, pra mim ele é um safado, falso, que só esta brincando com você!

    (súbito silêncio)

    (Maria termina com o “homem ideal”)

    -Maria:- Amor, porque você ficou com cara feia durante o jantar?

    -Homem ideal:- Não foi nada... Esta tudo bem!

    -Maria:- Pode falar amor, seja sincero...

    -Homem ideal:- Poxa Maria, você precisa mesmo falar alto daquele jeito e com a boca cheia,todo mundo ficou olhando...

    (súbito silêncio).

    |


  3. Transplante de medula óssea.

    segunda-feira, 19 de outubro de 2009

    O que é o transplante de medula óssea (TMO)?

    A medula óssea é o local onde se produz o sangue. É conhecida, popularmente, como tutano do osso. É no interior dos ossos que encontramos as células mãe do sangue, ou melhor, as células que darão origem aos glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas. As células que dão origem ao sangue são chamadas de células progenitoras ou células tronco hematopoéticas.

    O transplante de medula óssea (TMO) é um tratamento no qual a medula do paciente é destruída com altas doses de quimioterapia e/ou radioterapia. O condicionamento faz com que o sistema imunológico do paciente fique sem capacidade de reconhecer e destruir o enxerto, no caso a medula do doador. Essa medula doente será destruída substituída por células mãe do sangue sadias de um doador compatível.

    O TMO é diferente da maioria dos transplantes. É uma terapia celular, o órgão transplantado não é sólido, como fígado, ou rim- são células que são levadas do doador ao receptor. Neste procedimento, o paciente (receptor) recebe o a medula óssea por meio de uma transfusão, ou seja, as células mãe ou progenitoras do sangue são colhidas do doador, colocadas em uma bolsa de "sangue" e transfundidas para o paciente. As células transfundidas circulam pelo sangue, se instalam no interior dos ossos, dentro da medula óssea do paciente. Depois de um período variável de tempo ocorre a "pega" da medula, quando as células do doador começam a se multiplicar, produzindo as células do sangue e enviando ao sangue: glóbulos brancos, glóbulos vermelhos e plaquetas normalmente.

    O tratamento tem o objetivo de substituir a medula óssea doente, ou deficitária, por células normais de medula óssea de um doador sadio, com o objetivo de regenerar a medula do paciente.

    Tipos de TMO ou transplante de células-tronco hematopoiéticas (TCTH)

    Existem três tipos de transplantes:

    Autólogo: Neste tipo de transplante o paciente é seu próprio doador. Esse procedimento é indicado somente para algumas doenças. Após o paciente completar as sessões de quimioterapia, as células mãe da medula óssea são retiradas do próprio paciente, armazenadas e transfundidas após altas doses de quimioterapia (condicionamento) a fim de eliminar células doentes e reconstituir a medula óssea;

    Singênico: é o transplante de medula óssea entre irmãos gêmeos idênticos; neste caso, o paciente certamente tem um doador compatível que possui características genéticas idênticas a ele;

    Alogênico: as células-tronco ou células mãe do sangue são recebidas de outra pessoa; um doador selecionado por testes de compatibilidade (Compatibilidade HLA). Esse doador compatível pode ser um irmão, irmã, parentes próximos ou pode ser um doador voluntário não aparentado, cadastrado em bancos de medula óssea ou em bancos de cordão umbilical

    Sites Relacionados:

    Seja um doador:
    |


  4. "I have a Dream!"

    terça-feira, 13 de outubro de 2009

    #Sonho...

    Na verdade pensava algo completamente diferente para o este post, mas lendo uns blogs, li um post intitulado, ”Odeio Sonhar”!...Comentei, a respeito do post.. Cheguei à conclusão, na verdade já tinha , que não Odeio Sonhar, mas sim tenho medo...

    Medo, porque os sonhos geralmente nos enganam como ninguém...Que perspicácia impressionante!

    O Sonho muitas vezes é utilizado como uma evasão da nossa realidade, mas às vezes ele nos aproxima tanto do real, que isso incomoda. Já são poucas formas de “fugir” dela, sendo o sonho umas das princípais... Então, se ele misturar-se com “nosso mundo”, perderá toda a graça...

    *

    Eu já tive sonhos realizados sim... E não foram simples “déjávus”... O problema é quando queremos esquecer “algo” e teimosamente esse “algo” vem em nossos sonhos... Ou ao contrário, quando sonhamos “algo” desejado e nunca vemos se repetir na “vida real”...

    Mesmo tendo medo de sonhar, gosto de sonhar, é como se fosse uma aventura a cada noite, (o que vai acontecer hoje? Será que tornar-se-á realidade?),as aventuras exigem “riscos”...o resultado dos sonhos nem sempre são felizes, por exemplo quando sonhamos estar beijando a pessoa amada e vem alguém e nos acorda,acordamos frustrados,por ser apenas um sonho,mas foi bom o beijo não foi?Ele tem chance de tornar-se realidade! Existem os “finais felizes” e são esses que fazem o risco de sonhar, valer MUITO a pena!

    Seja qual for à finalidade do seu sonho, se é para fugir do “mundo real”, se é uma prévia do que acontecerá brevemente, se é a única forma de você fazer o que realmente quer... Independente de tudo isso, bom é continuar a sonhar... Pois o que seria desse mundo se não sonhássemos!?

    Sonho (ô)s. m.

    1. Conjunto de ideias e de imagens que se apresentam ao espírito durante o sono.

    2. Fig. Utopia; imaginação sem fundamento; fantasia; devaneio; ilusão; felicidade; que dura pouco; esperanças vãs; ideias quiméricas.

    3. Bolo muito fofo, de farinha e ovos, frito em azeite ou manteiga e passado por calda de açúcar.

    Pl.: (ô)

    "Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é alguém que acredite que ele possa ser realizado."Roberto Shinyashiki


    "Para realizar um sonho é preciso esquecê-lo, distrair dele a atenção. Por isso realizar é não realizar.."Fernando Pessoa

    “You can have a dream,

    You can touch the dream,

    You can live your dream.”


    PS:ajuda de Renata Menezes (ideiasvariadasideias.blogspot.com/).

    |


  5. You live to talk!

    quinta-feira, 8 de outubro de 2009


    Como é interessante uma conversa, quanta coisa descobre-se... Curioso é a facilidade, ou não, que temos de contar as coisas, existem pessoas que nos inspiram tanta confiança que contamos tudo, com pouca convivência, já outras, que com uma convivência considerável, não contamos nem o que jantamos na noite anterior (com um discreto exagero). A mais natural e comum das conversas é quando conversamos “sozinhos”, mas falo de conversar mesmo, com perguntas e respostas, por mais que muitos neguem tal fato, isso é uma realidade do ser humano, precisamos constantemente perguntar, responder, falar, argumentar, discutir... De qualquer jeito! Uma peculiaridade desse tipo de conversa é que por muitas vezes ela resulta muito surpreendente, existem problemas que de cara não vemos solução, mas depois de alguns minutos de uma séria conversa, com um dos melhores interlocutores, nós mesmos, achamos à resposta...Eterna necessidade de dialogo! Todavia, devemos ter cuidado, por que...

    “Existem coisas que contamos pra todo mundo, outras apenas para o melhor amigo, já algumas, não devemos contar á ninguém...”.(F.A)

    Precisamos sempre ter alguém... Quando não restar nenhum amigo por perto, apenas inimigos, vamos brigar com eles só pra ter o que falar!Quem sabe até nos tornarmos amigos, só para poder conversar!!!

    Uma boa conversa não se resume apenas no ato de falar e ouvir,mas pode ser no ato de escrever e deixar relatado um pensamento,uma idéia do momento...para que outros leiam...e achem suas respostas ou criem outras perguntas!

    “Um casamento feliz é uma longa conversa que nos permanecerá sempre demasiado curta.”André Maurois

    "A leitura de todos bons livros é como uma conversa com os melhores espíritos dos séculos passados , que foram seus autores , e é uma conversa estudada , na qual eles nos revelam seus melhores pensamentos."René Descartes

    |


  6. Texto Bom?

    segunda-feira, 28 de setembro de 2009

    Ler Veríssimo...

    Lendo Veríssimo cheguei a feliz conclusão que não é essencial muita coisa para escrever-se um bom texto... Não se faz necessário longas histórias, grandes heróis, lindas histórias de amor... Enfim, Veríssimo nos prova que a melhor história é a nossa!!

    Não digo textos totalmente realistas, mas nossa realidade pode ser literária, pode ser imaginária... (“realismo imaginário”, adoro essas coisas!)

    Muitos julgam ser bons textos quando o leitor entra no enredo, quando ele passa a vivê-lo... Quando ele chora ou ri, por que já passou por determinada situação!

    Existe situação mais fácil que englobar-se em uma história, sendo essa a nossa!

    Afortunado é quem consegue ver beleza em corriqueiras e humanas histórias...

    Veríssimo consegue de uma forma brilhante se aproxima do leitor, brilhante e simples..mais uma prova que as coisas brilhantes em sua maioria são simples,surpreendente é quando o autor pega uma fato comum,e relativamente gasto,como o amor e consegue dizer através dele coisas que não foram ditas,consegue nos surpreender,isso sim é brilhante!

    >>>>

    “Você, leitor, já deve estar sentido o que vai acontecer. Pare de ler, leitor. Eu não posso parar de escrever. As idéias não podem ser desperdiçadas, mesmo que nos custem amigos, a vida ou o sono. Imagine se Shakespeare tivesse se horrorizado com suas próprias idéias e deixado de escrevê-las, por puro comedimento. Não que eu queira me comparar a Shakespeare. Shakespeare era bem mais magro. Tenho que exercer esse ofício, esta danação. Você, no entanto, não é obrigado a me acompanhar, leitor. Vá passear tomar um sol. Uma das maneiras de controlar a demência solta no mundo e deixar os escritores falando sozinhos, exercendo sozinhos a sua profissão malsã, o seu vicio solitário. Você ainda está lendo. Você é pior que eu, leitor. Você tinha escolha.







    Luis Fernando Veríssimo, Comédias para se Ler na Escola, Sozinhos.

    |


  7. Aplausos Utópicos!

    domingo, 20 de setembro de 2009


    "Geração que não sabe aplaudir..."Édson Carlos

    Faço parte de uma geração que não sabe ... Não sabe!

    Geração que não enxerga a beleza de pequenas coisas, geração que reprime os singelos e verdadeiros sentimentos... Jovens sem ideais, sem heróis, sem sonhos utópicos a realizar... Contraditório?Pode ser... Mas o que é um sonho se não utopia, os sonhos são a prova que utopias podem ser realizadas, podem ser alcançadas, já que nos foi provado que eles podem ser reais...

    Juventude vazia... Que não tem mártires a seguir e muito menos está preocupada em gerar um para ser seguido...

    “Jovens, o futuro da nação” não existe frase mais hipócrita que essa... Se o futuro dependesse dessa geração ele não seria mais futuro e sim passado, um passado vazio, sem boas lembranças!Um passado que não sabe aplaudir!


    Geração que não sabe aplaudir... Geração que sabe gritar, fazer bagunça, reclamar, bater, roubar, comprar, lutar, matar... Mas que precisa com urgência aprender a aplaudir...

    Aplaudamos... Para que se viva melhor!


    Thali-.

    |


  8. Sempre...

    sexta-feira, 18 de setembro de 2009

    "Toda mulher gosta de rosas..."!



    #true!
    |


  9. Gosto não se discute?

    quarta-feira, 16 de setembro de 2009

    Será que gosto não se discute??

    Talvez não, porém gosto questiona-se... Sua origem, seus “porquês”.
    Difícil compreender como em plena aula de literatura, o professor no apogeu da explicação, praticamente alcançando um êxtase literário... Um “ser”, simplesmente abaixa a cabeça e dorme... Se fosse o caso da pessoa estar ali forçada, “por não gostar”,mas não, está ali porquê precisa daquilo...
    ...neste país a educação, a cultura que nos é transmitida não favorece muito a Literatura...principalmente a poesia...é ligeiramente fácil ver alguém lendo um romance,difícil mesmo é ver alguém lendo um livro de poesia...esse herói é logo considerado um louco....
    Nós que talvez um dia vamos ter a grande responsabilidade de criar uma criança,devemos nos cobrar a não apenas criar mais um, e sim cria um ser humano,realmente humano, e uma das maneiras de faze-lo é abrindo as portas para a literatura,recriar ao menos em nossas casas uma nova “cultura”..Pois um conto,uma prosa,um romance,uma poesia,aproxima mundos,aproxima vidas,faz as pessoas pensarem ,coisa que não temos visto muito!



    “Poesia não é jornal deve ser interpretada,entendida,subentendida...”
    Ana Cláudia Duarte


    Métrica ,rima ,ABBA, figura de linguagem, versos, estrofes, eufemismo, neologismo, subjetividade, expressividade,
    Metalinguagem, sentimentalismo,eu poético,objeto poético....
    Muito além de regras,muito mais que falar apenas de amor,amizade,desilusão,vida....
    Em um poema pode-se o que quiser,estar em qualquer lugar,amar e odiar na mesma palavra...



    Romântico:“uma eterna rejeição da realidade,valendo tudo para evadir o real”
    |


  10. Fonte da "Juventude" !

    domingo, 13 de setembro de 2009


    Ser velho... Ainda ter tempo para errar...
    Ser velho... Ter experiência o suficiente para não errar...

    Ser velho... Estar cansado da vida...
    Ser velho... Amar cada vez mais a vida...

    Ser velho... Um estorvo...
    Ser velho... A solução para muitos...

    Ser velho... Ter um corpo cansado...
    Ser velho... Ter uma das mais jovens almas...


    *

    Porque não se admira a beleza da senilidade?
    Todos nós teremos essa beleza um dia...
    A beleza de lindos cabelos alvos.
    Que tantas coisas nos traduz...
    Alvos,como a vida,como deveria ser a vida!

    Thali-

    *

    “O menino se olhou no espelho
    e do outro lado do espelho tinha um velho.
    O menino sorriu, o velho também.
    Ou o velho sorriu e o menino também?
    O velho do espelho sentia saudade do menino encantado
    E o menino se encantou com o velho saudoso do espelho.
    Importa é que sorriam.
    Ainda que o menino tenha visto um velho no espelho
    Ou que o velho tenha se visto no espelho um menino.”
    (Fernanda Medida Pantola)
    |


  11. Perguntas sem respostas...

    sexta-feira, 11 de setembro de 2009

    Dois Idiotas conversando...

    Idiota 1: -Você me ama?
    Idiota 2: -Amo!

    Idiota 1: -Porque..?
    Idiota 2: -Não sei,se soubesse de repente não amaria...
    *
    -Porque amas?
    -Não sei apenas amo...

    -Porque acreditas?
    -Não sei, apenas creio!

    Amor é como a fé... Não se pergunta o porquê, apenas acredita-se e sente-se...


    Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?
    (Fernando Pessoa)
    |